segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

0

O Fim

  O fim está próximo, já não era hora de isso acontecer, o tempo passa e seus olhos estão calejados de lagrimas, mas o fim é o só o recomeço, ele não é brutal como pensa, ele é um amigo. E ele está tão próximo como eu disse que você nem reparará quando ele estiver perto, mas talvez quando você se de conta, você estará no chão, mas este é um novo recomeço.
Calígula Scipio
28 de fevereiro de 2011

sábado, 19 de fevereiro de 2011

0

Lost (perdido) - The Cure

Esta música é um Hino a mim Calígula, acredito que em um futuro próximo a banda The Cure será colocada muito por aqui.

Eu não consigo me achar
Eu não consigo me achar
Eu não consigo me achar
Eu não consigo me achar
Na cabeça desse estranho apaixonado
aguentando, desisitiu
Para outro sob o desbotado sol poente
E eu me pergunto aonde estou..
Ela poderia fugir com ele?
Tão feliz e tão jovem
E eu encaro
Enquanto eu canto com a voz perdida de um estranho apaixonado
Sem tempo, deixando ir


Em outro mundo que gira por ai por diversão
E eu me pergunto aonde estou..
Ele poderia perguntar a ela porque?
Tão feliz e tão jovem..
E eu encaro.. mas..
Eu não consigo me achar
Eu não consigo me achar
Eu não consigo me achar
Eu não consigo me achar
No coração desse estranho apaixonado
aguentando desisitiu
Para outro sob o desbotado sol poente
E eu não estou bem certo de onde estou..
Ele realmente poderia afastar-se?
Tão feliz e tão jovem
E eu encaro
Enquanto eu me exausto da paixão de um estranho apaixonado
Deixando o tempo ir
Nesse outromundo que gira por ai por alguém
E eu não estou bem certo de onde estou..
Ela poderia saber que isso era uma mentira?
Tão feliz e tão jovem
E eu encaro.. mas..
Eu não consigo me achar
Eu não consigo me achar
Eu não consigo me achar
Eu não consigo me achar
Na alma de um estranho apaixonado
Sem controle sobre alguém
Para outro sob o desbotado sol poente
E eu não sei aonde estou..
Ela deveria lhe pedir para perdoar?
Tão feliz e tão jovem..
E eu encaro
Enquanto eu sobrevivo a história de um estranho apaixonado
Acordando, continuando
Num mundo que gira por ai arruinado
E eu não sei aonde estou..
Ela realmente deveria dizer adeus?
Tão feliz e tão jovem
E eu encaro.. mas..
Eu não consigo me achar
Eu não consigo me achar
Eu não consigo me achar
Eu não consigo me achar
Eu me perdi em outro alguém.



0

Solidão

Estás todo em ti, mar, e, todavia,
como sem ti estás, que solitário,
que distante, sempre, de ti mesmo!

Aberto em mil feridas, cada instante,
qual minha fronte,
tuas ondas, como os meus pensamentos,
vão e vêm, vão e vêm,
beijando-se, afastando-se,
num eterno conhecer-se,
mar, e desconhecer-se.

És tu e não o sabes,
pulsa-te o coração e não o sente...
Que plenitude de solidão, mar solitário!

Juan Ramón Jiménez, in "Diario de Un Poeta Reciencasado"
Tradução de José Bento

0

O Meu Recolhimento

Vou me recolher, não aguento mais isso
Quero Ficar sozinho, por favor, não fique comigo
Estou melhor assim, na escuridão total do que em um pouco de luz
E o pouco de luz que me resta, está se apagando
O Frio intenso esta melhor para mim, do que pessoas.

Calígula Scipio
19 de fevereiro de 2011

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

3

Instintos

  O ser humano é cruel por natureza e isso não é um defeito, é apenas a nossa forma mais pura, somos animais e possuímos instintos, são eles que nos mantêm vivos, eles nos protegem e nos tornam mais fortes a cada instante.
  Quando passamos a castrar a nossa verdadeira imagem nos tornamos seres vazios e sem perspectiva. Por exemplo, o medo. O que é o medo? É o instinto que mais nos motiva a sobreviver e a continuar avançando e evoluindo, a ausência do medo nos faz ficar-nos na inércia. Perdemos aquilo que nos motiva a continuar avançando, sem o medo seriamos vulneráveis. Por exemplo: Quando trabalhamos nos temos medo, medo de um chefe, de ganhar o nosso salário e ele ser suficiente para pagar nossas contas, trabalhamos pela nossa sobrevivência. Quando perdemos o medo, entramos em inércia, não evoluímos e estacionamos no tempo.
  Todos os nossos instintos e sentimentos nos impulsionam para a evolução, mas a castração deles, por algum motivo moral ou religioso pode ser um risco para a própria sobrevivência. Mas a moral deve ser construída por nós e não ser retirada de religiões e pela sociedade, pois cada individuo tem que se preocupar com sua sobrevivência. A sociedade continuara da mesma maneira com ou sem alguma pessoa, ela não se importa com o individuo, no final nenhuma religião e sociedade vai se modificar por uma pessoa. Continuara girando e se tornando mais suja a cada instante.

Calígula Scipio
16 de fevereiro de 2011

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

0

The Carnival Is Over (O Carnaval Acabou) - Dead Can Dance

Esta é um grupo que tenho enorme respeito e suas músicas são quase uma porta para nosso interior em minha opnião. Após o video segue a tradução.



O Carnaval Acabou

Lá fora
O aglomerado de nuvens de uma tempestade
Se moveu silenciosamente pelo boulevard empoeirado
Onde flores erguem suas frágeis hastes
Então elas podem por sua vez
Tocar o céu e beijá-lo

Elas são movidas por um estranho desejo
Invisível aos olhos humanos
Alguém está chamando

Eu me lembro de quando você segurou minha mão
No parque nós brincaríamos quando o circo veio à cidade
Olhe! Bem aqui

Lá fora
O aglomerado do circo
Se moveu silenciosamente pelo pelo boulevard molhado
A procissão já passou, a gritaria terminou
Os estranhos talentosos já estão deixando a cidade

Ekes são movidos por um estranho desejo
Invisível aos olhos humanos
O carnaval terminou

Nós sentamos e observamos
Assim como a lua ergueu-se ao céu novamente
Pela primeira vez

0

A Tempestade

  Lá fora a tempestade chega ao solo com uma leveza atormentadora, as luzes se apagam. A solidão começa a pesar e nos lembramos de tantas coisas, elas se tornam tão terríveis, fatos isolados que nos torturam de uma maneira dolorosa. Tentamos esquecer tudo, não conseguimos, ficamos imóveis com múltiplas imagens aparecendo em nossas cabeças, os sentimentos se confundem, estamos impotentes.
  Amamos a tempestade, ela nos acolhe, pois nem nós mesmos conseguimos isso, nossas lagrimas não são tão fortes como as da tempestade. Achamos que devemos ficar isolados, não merecemos ninguém, tentamos nos manter firmes e não conseguimos. Pensamos em tentar nos relacionar com o mundo lá fora, ficamos mais decepcionados, pois todas as nossas recordações voltam mais fortes, mais dolorosas.
Calígula Scipio
16 de fevereiro de 2011

0

Ne Me Quitte Pas (Não me Deixe)

Música composta por Jacques Brel, foi interpretada por muitos artistas. Esta é a versão interpretada por Maysa.


Não Me Deixe

Não me deixe
Devemos esquecer
Tudo pode ser esquecido
Que já tenha passado
Esquecer os tempos
Dos mal-entendidos
E os tempos perdidos
Tentando saber como
Esquecer as horas
Que as vezes mataram
Com sopros de porque
O coração de felicidade


Não me deixe
Não me deixe
Não me deixe


Eu vou te oferecer
Pérolas de chuva
Que vêm dos países
Onde não chove
Eu vou cavar a terra
Até a minha morte
Para cobrir teu corpo
De ouro e luzes
Eu farei uma terra
Onde o amor será rei
Onde o amor será lei
Onde tu serás rainha


Não me deixe
Não me deixe
Não me deixe


Não me deixe
Eu inventarei
Palavras sem sentido
Que tu compreenderás
Eu te falarei
Sobre os amantes
Que viram duplamente
Seus corações incendiarem-se
Eu te contarei
A história deste rei
Morto por não poder
Te reencontrar


Não me deixe
Não me deixe
Não me deixe


Nós freqüentemente vemos
Renascer o fogo
Do vulcão antigo
Que pensamos estar velho demais
Nos é mostrado
Em terras que foram queimadas
Nascendo mais trigo
Do que no melhor abril
E quando vem a noite
Com um céu flamejante
O vermelho e o negro
Não se casam


Não me deixe
Não me deixe
Não me deixe


Não me deixe
Eu não vou mais chorar
Eu não vou mais falar
Eu me esconderei lá
Para te contemplar
A dançar e sorrir
E para te ouvir
Cantar e então rir
Deixa que eu me torne
A sombra da tua sombra
A sombra da tua mão
A sombra do teu cachorro
Não me deixe
 
 
 
Acredito que não precisará de nenhum texto ou descrição, a música ja transmite tudo que possamos sentir.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

0

Comunicado

Bem, não é sempre que consigo escrever algum texto e isso faz o blog se tornar muito pouco atualizado. Então vou começar a colocar videos variados, principalmente musicas com as letras, para manter o blog sempre atualizado.
Espero que gostem.

sábado, 5 de fevereiro de 2011

0

The Cure - Pictures of You







No final estamos todos sozinhos, não existem as pessoas certas, apenas pessoas. As pessoas não mudam, apenas se adestram, não podemos cobrar atitudes de ninguem...

0

Dor

  A minha cabeça está doendo muito e meus dedos estão tremendo, a raiva vai crescendo aos poucos e muitas vezes ela atinge um grau que eu tento destruir tudo a minha volta.Mas não me importo.
  Estou preso no inferno, aqui não tem possibilidade de escapatória, simplesmente tenho que aguardar e tomas comprimidos para aliviar minha dor. Quero que passe esta dor, mas parece que ela aumenta e ela se espalha, o que farei para ela parar?

Calígula Scipio
Sábado, 5 de fevereiro de 2011

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

0

Frases de Caius Calígula

Acredito que o melhor a fazer pelo blog é colocar algumas frases de Calígula, o terceiro Imperador Romano.
Nestas frases mostram todo o motivo de Calígula ter se tornado uma lenda da perversão e da loucura...

"Sou o amanhecer do mundo e a última estrela que cai na noite. Assim como tomei a forma de Caius Calígula eu posso tomar a forma de qualquer um. Sou todos os homens e não sou nenhum. Portanto, sou um deus."

"Roma é uma cidade de pescoços à espera que eu os mande cortar"

"Matem todos os homens entre aquele careca e aquele além."

"Acaba de me ocorrer que basta um gesto meu e as vossas cabeças serão cortadas."

Fonte: http://www.frasesfamosas.com.br/de/caius-caligula.html

0

A Modernidade e a Passagem Rápida

  Infelizmente estava desmotivado para continuar com o blog, então não consegui fazer um texto sobre 2011, então gostaria de escrever algo que me deixasse tranqüilo e que eu pudesse refletir sobre como estamos ficando velhos tão rápido.
  Sim, 2010 foi um ano que nos marcará, para alguns pela Copa do Mundo, para outros pela eleição de Dilma Rousseff, a primeira mulher eleita presidente do Brasil, ou pela ocupação das favelas pelo exercito brasileiro que fez com que a população visse que ainda pode ter uma esperança para esta nação desiludida, ou talvez pela perda de ídolos também. Mesmo assim, grande parte de nós viu como este ano passou tão rápido, tudo se tornou tão artificial, não temos tempo para família, amigos ou para qualquer outra coisa. Estamos nos sobrecarregando e estamos ficando mais tristes a cada ano.
  Vemos cada dia mais pessoas tendo depressão, fobias e estresse. Estamos nos tornando maquinas e não percebemos, a cada dia estamos fazendo mais coisas e mais rapidamente possíveis. A atual geração de jovens, esta ficando com mais pressão a cada dia, se pensar não existe mais a “adolescência”, o tempo de namoros, festas brigas e estudos. E sim um tempo em que estamos todos mais estressados, pois já com uns 12 anos começamos a nos preocupar com Vestibulares e na competição com outras pessoas.  Precisamos ser os melhores, e temos quase todos estão no mesmo nível, pois as informações chegam tão rápidas e não temos tempo de processá-las. Acredito que não vamos agüentar muito tempo, nossos jovens vão se tornar pessoas frias ou então com sérios problemas no futuro.

Calígula Scipio
Sábado, 5 de fevereiro de 2011

0

A Marionete

 Sou uma marionete de tudo, não consigo mais ter tranqüilidade e o máximo que tenho dela é em um quarto escuro com demônios rodeando minhas janelas e portas. Quero sair, mas não tenho coragem suficiente, acho que estou enlouquecendo...
 Estou tentando por uma tela me comunicar com o mundo externo, incrivelmente parece que estou em uma cidade morta. Onde os cadáveres andam sozinhos, não, não é um filme de Romero, pois o único recipiente vazio sou eu mesmo, que esta lutando para se libertar de tudo que está me sufocando.

Calígula Scipio
sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

0

Voltando para a atividade camaradas

Olá, o blog Calígula Scipio andou desatualizado por muito tempo, não tive inspiração nem vontade para continuar com ele, mas com o incentivo de uma amiga e de minha própria vontade de escrever, voltei. Espero tentar melhorar o blog e pôr mais coisas nele. Agradeço aqueles que estão me apoiando e que visitaram apenas uma vez o blog.